Notas de rodapé: ausência no iBooks Author

Márcio Duarte, em 26/01/2012. Categoria: Dicas, Laboratório do eBook 1

Uma das funcionalidades mais essenciais em todo programa de paginação, como o Indesign, QuarkXpress, Pages ou mesmo Word, é a geração automatica de notas de rodapé. É um recurso dos mais básicos e a ausência dele no iBooks Author é decepcionante, principalmente considerando que é voltado para livros didáticos, que geralmente incluem todo o tipo de solução de layout para transmitir a mensagem embutida do texto. Mas o problema não para aí. Além de não gerenciar ou criar notas automaticamente, a função de importação de conteúdo do Word – que lida muito bem com esse recurso (Fig. 1) – simplesmente apaga as notas do texto importado. Nada demais em um texto curto com poucas notas, mas em livros longos, com dezenas e, às vezes, centenas de notas, fica absurdamente clara a deficiência do programa para esse tipo de conteúdo.

Recurso nativo de importação de arquivos do Word

Figura 1: Função de importação de conteúdo a partir de um arquivo do Word.

Notas da rodapé: S.O.S

Mas há algumas soluções emergenciais, embora distantes do ideal, para esse problema. A primeira é inserir manualmente as notas em caixas de texto independentes (Insert › Text box), como objetos ancorados. Um objeto ancorado possui um ponto de referência que o mantêm ligado a esse ponto. Se a referência da nota mudar de página, o bloco ancorado o acompanhará. (Fig. 2). Essa opção fica no painel Inspector, aba Layout. Basta selecionar a caixa de texto da nota, clicar em Anchored no Inspector, e reposicionar o ponto de referência.

Recurso de objetos ancorados

Figura 2: Objeto ancorado. Note a referência (círculo azul) que marca a posição do bloco de texto em relação à nota.

A segunda opção é utilizar o recurso de glossário nativo do iBooks Author como gerenciador de notas de rodapé. O funcionamento é muito simples, basta posicionar o cursor antes da referência da nota no texto e clicar em New Glossary Term, logo acima, na barra azul. Uma entrada no glossário será criada então com a função nativa do programa. Após a criação, dentro da interface do glossário, qua fica no painel lateral do programa, o texto pode ser alterado para “Nota 1″, por exemplo (Fig. 3), mantendo somente o número da nota no texto.

Na seção "Glossário", é possível alterar o rótulo da nota de rodapé

Figura 3: Alterando a descrição da nota para algo mais inteligível.

Uma das vantagens desse recurso, é que as palavras no texto são interativas, e ganham janelas pop-up com o texto do termo selecionado (Fig. 4). É uma forma interessante de apresentação de informação com importância secundária, sem interrupção do fluxo de leitura. Além disso, como as notas ficam fora do fluxo natural, a visualização em modo retrato, que apresenta o texto em um só bloco, fica mais limpa e logicamente organizada.

Termo do Glossário, visto dentro do iBooks no iPad

Figura 4: Janela Pop-up quando vista no iBooks

Essa solução pode ser interessante, mas nos livros que devem incluir um glossário, além das notas, não se aplica. Outro problema em utilizar essa funcionalidade é que na interface do livro a palavra “Glossário” é fixa, e não há maneira de alterá-la – dentro do iBooks Author ou do iBooks, no iPad – para “Notas” ou algo mais adequado. As notas também serão incluídas na funcionalidade de cartões de estudo (Study Cards) no iBooks, que não foi feita para isso. Nada bom.

A terceira opção, e a que parece mais adequada, é utilizar as notas como notas de fim (endnotes), inserindo hyperlinks e marcadores para criar as ligações entre as notas e as referências no texto, colocando-as em uma página em separado, ao fim da publicação (Fig. 5). São necessários dois marcadores e dois links para cada nota, um para avançar até a página de notas, outro para voltar à página da referência dentro do texto. Funciona, mas é trabalho quadruplicado.

Paleta Hyperlinks e Bookmark

Figura 5: Notas de fim com marcadores e hyperlinks.

Que venha a próxima versão

O ideal mesmo é que a função de notas seja nativa no programa, mas isso certamente deve ser resolvido nas próximas versões do aplicativo. Algo baseado no glossário seria bem interessante. Até lá, soluções como essa são as únicas alternativas para inserir notas no seu iBook.

1 comentário

  1. PageLab » 7 dicas salva-vidas para projetos de eBooks com iBooks Author
    09/11/2013

    [...] envolvido diretamente com projetos de eBooks para iBooks Author – sobre o qual já falei várias vezes aqui no blog –, é hora de compartilhar algumas dicas úteis que resultaram dessas [...]

    Responder

Deixe o seu comentário